A Superintendência de Ensino da Secretaria Municipal de Educação (Semed) de Ji-Paraná recebeu cerca de 200 professores do 1º ao 5º ano do ensino fundamental para apresentar os resultados da avaliação diagnóstica feita em toda a Rede Municipal de Ensino.

O encontro foi realizado no auditório da Semed nos dias 10 e 11 de maio. Nele, também foi apresentado aos educadores o Projeto de Recomposição da Aprendizagem dos Estudantes do Ensino Fundamental.

De acordo com a superintendente de Ensino da Semed, Alexandra Ortiz, foi identificada uma defasagem na aprendizagem, principalmente nos componentes curriculares de Matemática e Língua Portuguesa, em todas as séries do ensino fundamental com a avaliação diagnóstica aplicada no início do ano letivo.

Com os resultados, foi construído, com base nas Orientações Curriculares do Município, um projeto de recomposição da aprendizagem, que agora está sendo compartilhado com os professores da rede.

A defasagem se deu por causa do afastamento dos estudantes das salas de aulas, não só em Ji-Paraná, mas em todo o mundo por conta da pandemia da Covid-19, segundo a justificativa do projeto.

“A demanda atual é diferente das defasagens e dificuldades de aprendizagem que existiam antes da pandemia. Por isso, é preciso mais que recuperar, é preciso construir uma ação significativa que vise não só reconectar o estudante à trajetória cognitiva afetada pelo distanciamento, mas também reduzir a desigualdade educacional”, disse o texto.

“Vocês são os protagonistas desse projeto. São vocês, professores, que vão fazer esse projeto acontecer de verdade”, garantiu a coordenadora de Alfabetização da Superintendência de Ensino, Silvanir Vilela Machada Figueiredo na abertura da formação.

Ela deixou clara a necessidade de comprometimento dos educadores ji-paranaenses com a recuperação da aprendizagem dos alunos por meio do Projeto de Recomposição.

“No mês passado, nós estivemos reunidos com os supervisores da Rede Municipal para analisar os resultados de nossa avaliação diagnóstica e discutir nossas ações pedagógicas para resolver a questão da defasagem na aprendizagem ora detectada. Juntos, nós montamos esse Projeto de Recomposição da Aprendizagem”, alegou a superintendente.

“Hoje [10], nós estamos reunidos com os professores de 1º ao 3º ano e amanhã [quarta-feira, 11] com os do 4º e 5º ano para que eles conheçam as metodologias e entendam como pretendemos desenvolver esse projeto em nossas escolas”, acrescentou Alexandra.

Segundo ela, no encontro formativo, os professores puderam selecionar as habilidades essenciais que compõem o projeto para conhecerem os estudantes e realizarem o trabalho nas escolas.  “Por isso, eles precisam participar ativamente desse processo”, admitiu.  

Fonte/Autor:

Assessoria